bolodebanana

Eu não sei na casa de vocês, mas na minha banana é uma fruta que, por menos que se compre, sempre tem uma ou outra que estraga.

Se eu comprar uma dúzia, algumas unidades vão se estragar. Porém, se eu comprar 3 unidades, uma fatalmente vai estragar, do mesmo jeito. Sério, isso é uma das coisas inexplicáveis do universo…

Guigão não gosta de banana. Amava, quando era um bebê fofo de dois aninhos, mas como tinha o intestino super preso, a gente parou de deixar que ele comesse muito. Resultado: bloqueou. Hoje ele detesta banana!!! Já eu, adoro. Mas sempre em rodelas, com Nutella ou leite condensado. Eventualmente, amassada com muitooo leite Ninho – e sim, tem que ser Ninho, claro!!!    #soufresca  #soumimada   #fuicriadacomleiteNinho

O fato é que num domingo qualquer, aquela imagem das bananas pretinhas me deu uma angústia!!! Só pensava nas pessoas que passavam fome e eu ali, deixando comida estragar…  #culpa  #Aloka

Resolvi, então, tentar fazer um bolo de bananas. Nunca tinha comido na vida, sempre torci o nariz pois a maioria dos que eu já tinha visto, levava toneladas de canela, e eu não sou lá muito chegada a canela (eu já disse aqui que sou muito, muito chata para comer?).

Pois bem, pausei o prazo que estava fazendo, e fui à caça de uma receita de bolo de banana que não levasse canela, e que usasse poucas unidades, afinal, eu só tinha 3 ou 4 disponíveis. Apareceram várias receitas – a maioria com canela, eca! – mas uma receita me chamou a atenção em especial, em razão de aparecer em vários sites que eu já conheço e principalmente em virtude de sempre estar acompanhada da expressão FIT ao lado do nome da receita.  #projetoverãoSEMburca piscou, alarmou, brilhou, e resolvi na hora testar a tal receita, que é sem glúten, sem lactose e sem açúcar. Perfeita, né?

Quase….

É que a minha versão não ficou tããão light assim. Explico!

Achei a massa muito densa, e por isso coloquei meia xícara de leite – já deixou de ser sem lactose. Mas se você tem alergia, intolerância, ou simplesmente excluiu a lactose de sua vida, sem problemas! Acho que com qualquer “leite” vegetal, ou até mesmo água, consegue-se deixar a massa mais leve. De qualquer forma, isso foi um extra, que acrescentei diante da minha própria percepção de que a massa estava muito pesada, mas a receita original NÃO pede nenhum líquido extra.

Outra mudança que fiz foi acrescentar açúcar à receita. Sou formiga  mais do que assumida, então quando a Tatiana do Panelaterapia sugeriu um pouco de açúcar, já fui logo tornando esse item obrigatório na minha receita.

A última mexida que dei na receita foi acrescentar nozes. Fica DIVINO, dá uma crocância perfeita, maravilhosa. Coloquei na hora de acrescentar o fermento, mexendo na mão.

Pronto, as alterações que fiz foram essas. Quase nada…  #sqn

E gente, sério, nunca mais na vida eu deixo banana estragar!!! Toda vez que vejo as pobrezinhas escurecendo, corro e faço esse bolinho. É realmente muito prático, rápido e gostoso, vale a pena testar. Já fiz 4 vezes desde a primeira tentativa…

Ah, já ia me esquecendo: já troquei as passas da receita por passas brancas e deu certo, e da última vez, como não tinha passas, usei ameixas secas sem caroço e também funcionou total.

Vamos à receita, então, tirada do Panelaterapia:

– 2 bananas muito maduras – as minhas já estavam quase estragando, como recomenda a Tatiana
– 1/2 xícara de uvas passas pretas; (já usei da branca e já usei ameixas secas sem caroço)
– 2 ovos pequenos;
– 1/4 xícara de óleo;
– 1 xícara de aveia (tanto faz flocos finos ou grossos – eu sempre usei a de flocos finos);
– 1 colher (sopa) de fermento em pó (sempre deixo para colocar o fermento por último, em uma vasilha à parte)
– 1/2 xícara de leite – inclusão minha, achei que era necessário para a massa ficar mais leve
– 1 colher de sopa cheia de açúcar demerara – uso esse em casa, e achei que essa medida é a ideal aqui
– 1/2 xícara de nozes partidas ao meio, misturadas levemente após o fermente (misturar na mão, não levar ao liquidificador!)
Bater tudo no liquidificador, deixando o fermento e as nozes por último e fora do liquidificador.
Colocar em forma de bolo inglês untada e enfarinhada (pode ser com aveia, também), e levar para assar por 15/20 minutos – é só fazer o teste do palito para verificar o ponto do bolo.

Para dias de preguiça e vontade de doce, recomendo demais. Fica ótimo para comer tomando um café fresquinho, e melhor ainda para comer com doce de leite… hahahahaha

E se sobrar pro dia seguinte, é só assar que vira uma torrada ótima, que vai bem com manteiga ou com Nutella…  🙂

É, pelo jeito o projeto que vai vingar é o #projetoverãoCOMburca, mesmo…

Advertisements